Saúde na empresa: como aumentar a qualidade de vida no trabalho?

Saúde na empresa: como aumentar a qualidade de vida no trabalho?

Qual é o segredo para tornar uma organização realmente competitiva? Muitas empresas estão descobrindo que a resposta a essa pergunta passa, obrigatoriamente, pela satisfação de seus colaboradores. É por isso que os programas que visam a melhoria da qualidade de vida no trabalho estão se tornando cada vez mais comuns.

Quer saber de que forma a promoção da saúde na empresa contribui para melhorar os resultados de um negócio? Vamos contar os benefícios dessas iniciativas neste post e ainda sugerir as medidas mais efetivas para alcançar estes dois objetivos: a satisfação do trabalhador e o aumento da lucratividade da organização. Acompanhe!

A importância de promover a qualidade de vida no trabalho

A preocupação com a qualidade de vida no trabalho é uma forte tendência na atualidade. A valorização por parte do empregador gera maior satisfação no empregado e, consequentemente, maior engajamento e motivação no desempenho de suas funções.

A qualidade de vida no trabalho — ou QVT — é um conceito que abrange todas as ações que uma organização promove em seu ambiente para melhorar a saúde e bem-estar de seus colaboradores.

O objetivo principal dessas ações é valorizar e cuidar do ser humano e de suas necessidades. No entanto, as empresas sabem que elas trazem outros benefícios ao negócio.

Entre os principais resultados da QVT, podemos destacar:

  • melhora na saúde dos colaboradores, com redução no absenteísmo, licenças e afastamentos;
  • maior disposição e aptidão física para realizar as tarefas do dia a dia;
  • aumento da satisfação do colaborador com o ambiente de trabalho, o que gera motivação e engajamento;
  • melhora no Employer Branding, o que facilita a atração e retenção de talentos;
  • aumento nos níveis de produtividade e excelência, que resulta em diferenciais competitivos relevantes.

Vale a pena destacar que a área de Recursos Humanos é a principal responsável pela implementação de medidas relacionadas à QVT. Afinal, esses profissionais têm, entre suas atribuições, a tarefa de garantir que as pessoas da companhia tenham plenas condições para exercer suas atividades diárias.

Iniciativas efetivas para promover a qualidade de vida no trabalho

Porém, não basta entender a importância de um programa. Também é útil, para o gestor de um negócio, conhecer as estratégias mais eficazes para implementá-lo e alcançar seus objetivos.

Por isso, selecionamos alguns dos programas que obtêm grande sucesso nas organizações. Eles têm um grande impacto na saúde e estilo de vida dos colaboradores, tornando-os mais satisfeitos e motivados. Confira!

Programas de saúde ocupacional

Além dos já tradicionais planos de saúde empresariais, é fundamental que a organização esteja familiarizada constantemente com a saúde do empregado.

Companhias que investem em programas de promoção de saúde do trabalho demonstram um compromisso com o bem-estar do funcionário.

Isso não só gera condições físicas para o bom desempenho da ocupação, mas evita as principais causas de absenteísmo, afastamentos e licenças médicas. Outro ponto positivo é a melhora dos níveis de satisfação de quem trabalha naquela empresa.

É interessante exigir dos funcionários uma avaliação periódica com o médico do trabalho para acompanhar de perto toda e qualquer complicação de saúde do funcionário.

Essas possíveis complicações, geradas ou não pelas condições de trabalho, demandam atenção. Seu acompanhamento favorece ações preventivas e a manutenção da qualidade de vida e produtividade do colaborador.

Soluções de saúde mental

É bastante comum que o exercício de uma função que demande grande foco do empregado acabe gerando um quadro de progressivo estresse.

Esse problema pode prejudicar a qualidade e o volume de trabalho desempenhado pelo funcionário, assim como na consequente diminuição de sua qualidade de vida.

Dessa forma, é válido que as empresas invistam em soluções que visem a manutenção da saúde mental de seus colaboradores. Uma ideia interessante é a criação de espaços de relaxamento na empresa para aliviar o estresse e a tensão ao longo do expediente.

Outra solução válida é promover periodicamente um serviço de auxílio psicológico. Assim, é possível avaliar o grau de satisfação dos colaboradores para com a empresa, além da detecção da existência de qualquer situação que prejudique a sanidade mental e o bem-estar do empregado.

Controle da saúde auditiva

É comum que em alguns tipos de função o empregado seja exposto a uma convivência diária com ruídos com volume acima do indicado para a audição humana.

Além de ser um fator causador de estresse, a existência desses ruídos pode ser prejudicial ao sistema auditivo do indivíduo.

A partir disso, é recomendável que a empresa se empenhe em proporcionar o maior conforto auditivo possível a seus funcionários.

Uma solução viável seria a criação de um controle do nível de decibéis, a fim de manter o ambiente de trabalho o mais agradável possível. Isso permite a redução do estresse e o consequente aumento na saúde e produtividade dos empregados.

Incentivo à integração entre os funcionários

Um dos grandes problemas do ambiente empresarial é a presença de disputas e desavenças entre funcionários. Em alguns casos, a existência de um clima de hostilidade entre colegas pode comprometer a qualidade e bem-estar no trabalho.

Assim, a promoção de ações de integração entre funcionários na empresa é bastante válida. Ela elimina o clima de competitividade em detrimento da criação de um sentimento de união..

O incentivo ao maior número possível de confraternizações entre os funcionários também é uma ação interessante. Ele desperta, gradativamente, um espírito de equipe entre eles.

Prática da ginástica laboral

Não é incomum que, para a realização de suas tarefas diárias, os funcionários passem horas nas mesmas posições. Essa prática acarreta vários problemas de saúde, que vão desde dificuldades de circulação a dores musculares ou até lesões mais sérias.

Portanto, é importante que periodicamente eles parem suas atividades comuns para oferecer outro tipo de estímulo ao corpo: a ginástica laboral.

É válido pontuar que um bom programa não é aquele em que se executa exercícios aleatoriamente. A melhor alternativa é a avaliação das atividades diárias por um educador físico ou fisioterapeuta, que prescreverá movimentos compensatórios.

Desta forma, ao realizar a ginástica laboral o colaborador tem a oportunidade de equilibrar esforços, relaxar partes do corpo que ficam tensas durante seu trabalho e até mesmo fortalecer músculos que facilitarão seus movimentos e evitarão desgastes nas articulações.

Favorecimento ao equilíbrio entre vida pessoal e profissional

Uma das principais reivindicações das novas gerações que estão participando do mercado de trabalho é a qualidade de vida. Para eles, ela não é possível quando não se consegue equilibrar demandas pessoais e profissionais.

Portanto, se uma empresa quer atrair novos talentos ou retê-los em seus quadros, esse aspecto precisa ser priorizado.

Uma boa alternativa para alcançar esse objetivo é a flexibilização da jornada ou local de trabalho. Hoje em dia, muitas atividades podem ser realizadas de forma remota, mesmo que em tempo parcial.

No entanto, sabemos que nem sempre a empresa pode tornar a jornada tão flexível e nem implantar o trabalho remoto. Em alguns casos, a atividade depende do atendimento ao cliente ou operação de equipamentos, o que só é possível presencialmente.

Nessas situações, é fundamental que a empresa conte com uma equipe de tamanho adequado. Isso evitará a sobrecarga dos funcionários e a necessidade da permanência deles além do horário convencional de trabalho.

Também é importante que os colaboradores tenham a liberdade de se desligarem da empresa ao final do expediente. Eles não devem ser pressionados a levar tarefas para casa ou atenderem clientes e outras solicitações via dispositivos móveis.

Promoção de bons hábitos alimentares

Um dos principais fatores que contribuem para a saúde e bem-estar dos colaboradores é a alimentação adequada. Porém, hoje os produtos industrializados e as redes de fast food ganham cada vez mais espaço na vida de brasileiros, com prejuízos evidentes.

Por isso, quando uma empresa possui um refeitório próprio, ela precisa contribuir com a saúde de seus colaboradores. É importante que a equipe responsável pela cozinha consiga equilibrar nutrição e sabor, tornando as refeições atrativas e balanceadas.

Caso não seja esse o caso, é fundamental orientar os funcionários quanto aos princípios de uma boa alimentação. Palestras, semanas da saúde, materiais educativos veiculados pela comunicação interna e campanhas podem ajudá-los a adquirir hábitos saudáveis.

Configuração de um ambiente físico confortável

O próprio ambiente de trabalho precisa ser saudável. Isso significa que a estrutura corporativa precisa ser pensada de forma a favorecer o bem-estar e a produtividade dos funcionários.

Todos os aspectos devem ser bem planejados: iluminação (com o máximo aproveitamento da luz natural), ventilação, controle de temperatura e de ruídos devem fazer com que os colaboradores se sintam bem.

A empresa também não pode se esquecer do mobiliário corporativo. Ele precisa ser ergonômico, fazendo com que o trabalhador tenha o máximo de conforto possível e mantenha a postura mais adequada à manutenção de sua saúde.

Sem esse cuidado, as pessoas logo começarão a sentir dores. Absenteísmo e licenças médicas se tornam frequentes. Mesmo que os funcionários não cheguem a esse ponto, o desconforto faz com que eles precisem interromper suas atividades com frequência, reduzindo também a produtividade.

Sinalização e cumprimento de normas de segurança

Também não podemos nos esquecer que diferentes ambientes de trabalho requerem medidas específicas de segurança. Por isso, a empresa não pode se descuidar do fornecimento e fiscalização dos equipamentos de proteção individuais (EPIs).

Eles são indicados de acordo com as atividades exercidas por cada funcionário e a negligência a esse aspecto pode gerar sanções sérias.

Outro aspecto fundamental é a sinalização e proteção do ambiente de trabalho. As escadas, por exemplo, devem ter corrimões e barreiras laterais. Além disso, elas devem ser sinalizadas para evitar quedas.

Locais onde existem instalações elétricas, substâncias tóxicas, acesso a áreas altas também devem ser sinalizados e protegidos por barreiras. Todo cuidado é pouco na hora de prevenir acidentes.

Podemos perceber a grande importância da manutenção de uma relação de reciprocidade entre o empregado e empregador no que diz sentido à manutenção do bem-estar no ambiente de trabalho.

Como você viu, esse comprometimento da empresa para com a qualidade de vida do funcionário pode trazer benefícios para ambas as partes, diferenciando-a da concorrência e ajudando-a a reter talentos.

Entendeu a importância de promover essas medidas para aumentar a qualidade de vida no trabalho? Quer saber mais sobre o assunto e descobrir como engajar seus colaboradores em ações de promoção da saúde? Continue no blog e confira o post!

Gostou do texto?

Deixe seu email e enviaremos todas as semanas novidades para você!

Confira também

IMPORTANTE: Devido ao grande número de perguntas similares no blog, estamos selecionando as melhores para responder. Sendo assim, sugerimos que você busque a resposta para a sua dúvida nos comentários antes de enviar sua pergunta. Obrigado!

3 comentários em “Saúde na empresa: como aumentar a qualidade de vida no trabalho?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba no seu email tudo sobre segurança no trabalho! Não enviaremos spam!