Dor nas costas: a doença mais comum entre trabalhadores brasileiros

Dor nas costas: a doença mais comum entre trabalhadores brasileiros

A dor nas costas é a principal causa de faltas e afastamentos no trabalho. Somente no primeiro trimestre de 2016, aproximadamente 24 mil trabalhadores brasileiros se ausentaram por conta do problema.

Os números chamam a atenção de autoridades do governo e também das empresas, que começaram a se movimentar para instituir medidas de prevenção.

Por causa disso, programas de ergonomia, alongamentos e até incentivos à prática de atividades físicas estão ganhando lugar na agenda de diversos gestores de RH e no dia a dia de muitos funcionários.

Para entender por que dores nas costas são cada vez mais comuns no ambiente corporativo e quais as medidas que uma empresa pode tomar a fim de evitar o problema, confira o post que preparamos!

Dor nas costas: causas e consequências

Não existe uma única causa para que tantos funcionários se queixem de dor nas costas. Na maioria das vezes, longas horas na frente de um computador ou mesmo o carregamento de materiais mais pesados tornam os colaboradores mais suscetíveis ao problema. No entanto, esses não são os únicos fatores.

A predisposição genética, como no caso de pessoas que possuem o chamado bico de papagaio ou a artrose, também é um fator que contribui para o surgimento do problema.

Além disso, a obesidade, a falta de musculatura no abdômen e o excesso de peso, problemas cada vez mais recorrentes nos trabalhadores brasileiros, também fazem com que as dores e doenças crônicas acabem surgindo.

Embora para a maioria dos casos os tratamentos sejam simples e se resumam a analgésicos e fisioterapia, há casos em que a doença se transforma em um quadro grave — como na hérnia de disco, em que é necessária a intervenção cirúrgica.

As dores nas costas também podem estar atreladas a fatores emocionais. Em alguns casos, indicam um processo depressivo ou mesmo de exaustão.

Saúde da coluna e ambiente de trabalho

Existem diversas medidas que as empresas podem realizar visando o bem-estar de seus funcionários e a prevenção da dor nas costas. A primeira e, sem dúvida, a mais eficaz é o ajustes ergonômico dos equipamentos de trabalho. Ajustar cadeiras, mesas, posição de telas e teclados contribui muito para minimizar o problema.

Além disso, programas internos de alongamentos, ginástica laboral e lembretes para que o funcionário se levante e endireite a postura trazem resultados efetivos.

Por fim, o incentivo à prática de exercícios físicos colabora não apenas para diminuir problemas na coluna, como também para a melhoria da qualidade de vida e da produtividade da empresa.

Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional

Outra medida importante para a saúde do trabalhador é o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), conjunto de procedimentos legais estabelecido pela CLT. Obrigatório a todas as empresas, o PCMSO previne a trata precocemente doenças relacionadas ao trabalho. O custeio de todos os exames deve ser assumido pelo empregador.

O Programa consiste em 5 exames:

  • exame admissional;
  • exame periódico;
  • exame de retorno ao trabalho (após afastamento por doença ou acidente);
  • exame de mudança de função;
  • exame demissional.

Sem dúvidas, a adoção de medidas requer investimentos por parte das empresas. No entanto, tais investimentos podem trazer benefícios e excelentes resultados para o ambiente corporativo.

Hoje, um dos maiores desafios das empresas é a produtividade, considerando o alto nível de competitividade no mercado. Por isso, vale a pena realizar medidas que tragam mais qualidade e saúde para os trabalhadores brasileiros.

Agora que você já sabe como e porque adotar medidas para a prevenção de dores nas costas de seus colaboradores, não deixe de checar os benefícios em oferecer um plano de saúde corporativo!

Gostou do texto?

Deixe seu email e enviaremos todas as semanas novidades para você!

Confira também

IMPORTANTE: Devido ao grande número de perguntas similares no blog, estamos selecionando as melhores para responder. Sendo assim, sugerimos que você busque a resposta para a sua dúvida nos comentários antes de enviar sua pergunta. Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba no seu email tudo sobre segurança no trabalho! Não enviaremos spam!