6 cuidados de medicina do trabalho para startups e pequenas empresas

6 cuidados de medicina do trabalho para startups e pequenas empresas

Startups são empresas que já nasceram com uma ideia de negócio de grande potencial de crescimento, especialmente por conta das inovações propostas neste modelo. Conhecidas por terem um ambiente dinâmico e repleto de transformações, para se manter com competitividade e conquistar robustez no mercado, é fundamental investir no capital humano, sendo a medicina do trabalho para startup peça fundamental.

Em outras palavras, é somente ao cuidar das pessoas que os empreendimentos fortalecem os seus colaboradores e geram uma diferenciação sobre seus concorrentes. Além disso, vale destacar que essa preocupação reduz os custos com fiscalizações, licenças, absenteísmo e com a constante troca de funcionários. Portanto, se deseja saber como utilizar este aspecto a favor do estabelecimento, veio ao lugar certo.

A seguir, vamos apresentar 9 cuidados de medicina do trabalho para startup e pequenas empresas, destacando o impacto de cada um deles. Além disso, explicaremos o papel da medicina do trabalho e apresentaremos algumas dicas para aplicá-la adequadamente. Boa leitura!

1. Adapte-se à legislação vigente

Para garantir que todos os negócios cumpram com as suas obrigações, há uma legislação voltada para tratar da medicina e da segurança do trabalho. Sendo assim, obter sucesso nesta tarefa passa diretamente pela necessidade de as startups e PMEs começarem a reconhecer a lei e se adaptarem às suas diretrizes.

A legislação trabalhista é composta, entre outros elementos, pelas Normas Regulamentadoras. Elas trazem direitos e deveres para todos os estabelecimentos e ainda têm pontos específicos para determinadas atividades. O trabalho em grandes alturas, por exemplo, requer alguns cuidados diferenciados em relação aos demais, uma vez que representa uma atividade de risco para os trabalhadores.

Portanto, reconhecer o que diz a lei é indispensável para conseguir direcionamento adequado e, principalmente, para se regularizar perante os órgãos fiscalizadores. Além disso, é preciso manter a atenção em possíveis modificações e atualizações necessárias, de modo a diminuir as chances de sofrer punições durante possíveis fiscalizações.

2. Crie um controle de riscos

Após identificar e reconhecer o que diz a lei, a medicina do trabalho para startups e pequenos negócios deve incluir um controle de riscos. Em linhas gerais, isso significa realizar um mapeamento de todas as situações e condições que podem gerar algum prejuízo ou doença para os trabalhadores.

Se o local envolve muitos ruídos, há um risco para a audição dos colaboradores. Questões como limpeza e higiene também importam, já que um ar com partículas diversas aumenta os riscos de problemas respiratórios. No caso de um ambiente barulhento, por exemplo, é relevante que os colaboradores usem equipamentos de proteção individual, como isoladores de ruídos. Assim, há menores riscos para a audição.

Sendo assim, vale a pena contar com uma equipe especializada para fazer o levantamento dos riscos, principalmente para se ter maior visibilidade. Associados a eles devem estar medidas de prevenção e mitigação, uma vez que essas estratégias devem compôr as políticas de segurança e gestão de riscos das empresas.

3. Efetue corretamente os exames médicos

Outra boa prática consiste na execução dos exames médicos, pois são a melhor forma de acompanhar a saúde dos colaboradores. Para cumprir com a lei, a medicina do trabalho para startups começa pela realização do exame admissional. A partir dele, será possível identificar se, ao sair da equipe, o colaborador desenvolveu alguma doença ou condição específica.

Também é fundamental fazer um acompanhamento de rotina. A cada período, realize exames para checar como anda a saúde dos colaboradores e quais são os pontos que exigem maior cautela. Assim, a partir dos resultados apresentados, é possível identificar quais são os problemas mais recorrentes, os pontos de melhoria e demais ações que podem ser empregadas.

4. Faça programas de acompanhamento da saúde

Depois de se preocupar com exames, a medicina do trabalho para startups e PMEs deve incluir diversas ações de cuidado contínuo. Mesmo que alguns pontos não estejam na legislação, fazer essa verificação próxima garante que as abordagens sejam direcionadas da forma ideal. A boa notícia é que isso pode ser feito por meio de programas específicos, os quais podem ser executados por uma equipe amplamente capacitada.

O Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) é a iniciativa mais importante sobre o tema. É previsto pela NR-7 e tem como objetivo implementar medidas obrigatórias de atenção com a saúde. É esse programa que propõe a realização de exames, por exemplo, bem como o que garante o acompanhamento próximo da qualidade de saúde.

A partir dos testes, há a emissão do Atestado de Saúde Ocupacional (ASO), cuja atualização é essencial. Se a empresa não for obrigada a manter um médico do trabalho, pode contratar uma equipe para ficar a cargo de tal procedimento.

Há, ainda, outros programas que servem para mitigar riscos e acompanhar os efeitos. O Programa de Conservação Auditiva (PCA) implementa abordagens para evitar a perda de audição no espaço laboral. Já o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), previsto na NR-9, envolve os riscos ligados ao meio ambiente. Cada startup ou pequena empresa possui necessidades pontuais e os programas devem ser executados de acordo.

5. Execute práticas no local de trabalho

Além dessas medidas, é fundamental pensar no espaço laboral com algumas ações para mitigar riscos variados. Um dos cuidados de medicina do trabalho para startups e PMEs, nesse sentido, é a elaboração de um ambiente voltado para a ergonomia. Com os móveis certos e a disposição adequada, os colaboradores terão maior conforto para trabalhar.

Pensar na postura dos colaboradores durante suas atividades é uma forma de prevenir que diversos problemas de saúdes interfiram no trabalho, especialmente aqueles relacionados à ergonomia. Por outro lado, a disponibilização de ginástica laboral ajuda a evitar os efeitos da sobrecarga muscular, enquanto a criação de áreas de massagem pode contribuir com a redução de dores musculares.

Outras ações que podem ser adotadas incluem as de cuidado com a saúde mental e demais atividades ligadas a espaços de descanso. Além de melhorar a saúde e diminuir o absenteísmo, essas práticas contribuirão para construir um ambiente motivador, facilitando o engajamento de toda a equipe de trabalho.

6. Promova eventos relevantes sobre o tema

Quando se fala em medicina do trabalho para startups e empresas de pequeno porte, prevenir é melhor do que remediar. Ao evitar que certas condições se instalem na vida dos colaboradores, fica mais fácil executar o manejo da saúde. Juntamente a todas as medidas anteriores e ao que é previsto em lei, é interessante realizar eventos sobre esse aspecto, como a semana da saúde.

Oferecer palestras e pequenos cursos sobre a importância de se alimentar bem, por exemplo, reduz os riscos de problemas como obesidade e diabetes. Afinal, Ao trazer especialistas para orientações sobre a postura e cuidado com as articulações, as ações de ergonomia serão favorecidas. Com os eventos certos, a proteção da saúde ganhará a ajuda dos próprios funcionários.

7. Mantenha os funcionários atualizados

A segurança dos trabalhadores é ponto muito importante para as empresas. Nesse sentido, medicina no trabalho para startup deve atuar diretamente com os funcionários para manter o ambiente cada vez mais seguro, seja por meio do uso de EPIs ou na correção de postura. Diante disso, manter a equipe atualizada sobre melhores práticas, pode, entre outras questões, evitar que fique exposta a doenças ou sujeita a acidentes.

8. Acompanhe o estado de saúde dos colaboradores

Como destacamos, a preocupação com a saúde dos funcionários é parte fundamental para qualquer organização. O bem-estar físico e mental dos colaboradores interfere diretamente na forma como eles desenvolvem suas atividades. Um trabalhador saudável se manterá disposto e motivado a produzir mais e melhor.

Por outro lado, o descuido dessa questão pode causar um aumento na taxa de absenteísmo e gerar grandes custos para a empresa. Como a maior parte das ausências no posto de trabalho é reflexo de problemas de saúde e/ou motivadas por acidentes no trabalho, a falta de um funcionário pode acarretar na sobrecarga de outro, deixando-o insatisfeito e contribuindo para um clima organizacional desfavorável.

Para evitar gastos com a contratação de funcionários temporários, por exemplo, passa-se a ser necessário o monitoramento da saúde e condições de trabalho. Além de ser útil na identificação de doenças, a empresa passa a se regularizar junto as exigências da lei.

9. Conte com a ajuda de uma empresa especializada

Um erro muito cometido pelas empresas é delegar esse tipo de função para pessoas que não possuem treinamento adequado. Contar com uma empresa especializada em medicina do trabalho pode dirimir as chances de erros graves, uma vez que apenas profissionais podem emitir laudos técnicos e documentos que atestem a qualidade da saúde dos colaboradores.

Dentre outras atribuições, o departamento de medicina ocupacional deve estabelecer o PPRA, LTCAT, PCMSO e o PPP. Todas essas siglas representam documentos exigidos pela CLT e fiscalizado por órgãos competentes. Portanto, ter apoio nessas questões renderá uma economia considerável em gastos com ações trabalhistas, por exemplo.

Por fim, a prevenção de doenças laborais e acidentes de trabalho por meio da implantação de uma cultura de cuidados, pode melhorar a imagem da empresa e sua credibilidade junto aos consumidores.

Afinal, qual o papel da medicina do trabalho nas empresas?

A capacidade produtiva de um trabalhador passa diretamente pelas suas condições de saúde e de trabalho. Nesse sentido, caso haja um colaborador com problemas médicos, sua produtividade estará ameaçada, comprometendo o rendimento da sua equipe e, em alguns casos, impactando nos lucros da empresa. Ainda, estar sujeito a atividades estressantes pode acabar agravando a doença.

Nesse sentido, a medicina do trabalho tem por objetivo propor melhorias de modo a beneficiar os funcionários em suas atividades laborais e, ao mesmo tempo, atender os interesses organizacionais da empresa. Ademais, é válido destacar a importância de se cumprir obrigações legais, uma vez que este cuidado poderá diminuir ações na justiça do trabalho e sanções dos órgãos fiscalizadores.

Então, como aplicá-la de forma eficiente?

Faça campanhas de vacinação

O adoecimento de um funcionário é o principal responsável pelas ausências no trabalho. Por isso, promover campanhas de vacinação pode ser benéfico para todas as partes. Afinal, uma vacina é capaz de evitar a proliferação de doenças virais transmissíveis, como a gripe, a pneumonia e demais problemas de saúde.

Esse tipo de investimento, embora gere alguns custos, pode representar ganhos significativos, já que os índices de absenteísmo cairão e a produtividade da equipe será melhor. Portanto, campanhas como essa devem ser desenvolvidas pela medicina do trabalho para startup.

Realize exames médicos periodicamente

Os exames médicos laborais são direitos garantidos por lei e muito importantes para a qualidade de vida dos trabalhadores. Esse tipo de exame deve ser realizado de forma programada para acompanhar de perto a saúde do trabalhador. Ao identificar qualquer problema, é dever da empresa afastá-lo de suas funções até ter o seu quadro clínico restabelecido.

Sem este cuidado é impossível avaliar os resultados da empresa em relação a saúde de seus funcionários. A evolução de doenças por ações repetitivas, esforços físicos excessivos e postura se dá de maneira muito dinâmica. Por isso, é fundamental contar com a medicina do trabalho para startup para administrar os impactos negativos dos riscos existentes dentro do ambiente de trabalho.

Adote o uso de kits de primeiros socorros

Embora muitas organizações desconheçam, o uso do kit de primeiros socorros por profissionais treinados é uma obrigação garantida pela Norma Regulamentadora nº 7 (NR 7). De acordo com os riscos oferecidos pela atividade laboral, a empresa deve disponibilizar recursos para que um pré-atendimento seja feito de forma adequada ao trabalhador acidentado.

De esparadrapos à colares cervicais, o kit deve ser composto por itens suficientes para atendimento. Assim, cabe a medicina laboral realizar análise correta dos riscos de cada atividade e o que deve fazer parte da mala de primeiros socorros.

Incentive hábitos saudáveis

Outra ação importante da medicina laboral é estimular o cuidado entre os colaboradores da organização. Faz parte do seu papel demonstrar preocupação com a saúde e bem-estar dos funcionários, bem como desenvolver ações conjuntas orientando sobre a importância da atividade física, os perigos que a obesidade e o uso de drogas lícitas e ilícitas podem causar à saúde.

Ao implementar essas orientações de medicina do trabalho para startups e empreendimentos de pequeno porte, todos se beneficiarão. Não deixe de executar essas ações e colha os melhores resultados para o negócio.

O que achou de saber sobre os cuidados da medicina do trabalho para empresas inovadoras? Para aprofundar ainda mais o seu conhecimento sobre o assunto, aproveite para conhecer os 7 erros de medicina do trabalho que as empresas mais cometem!

Gostou do texto?

Deixe seu email e enviaremos todas as semanas novidades para você!

Confira também

IMPORTANTE: Devido ao grande número de perguntas similares no blog, estamos selecionando as melhores para responder. Sendo assim, sugerimos que você busque a resposta para a sua dúvida nos comentários antes de enviar sua pergunta. Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba no seu email tudo sobre segurança no trabalho! Não enviaremos spam!