5 ações simples que melhoram a saúde organizacional

9 ações simples que melhoram a saúde organizacional

Que o sucesso de uma empresa está diretamente relacionado ao desempenho dos funcionários, ninguém duvida. Investir no bem-estar dos colaboradores é uma atitude com garantia certa de retorno e, por isso, deve ser uma prioridade em qualquer negócio.

Uma organização focada nos funcionários preza não somente pela qualidade da produção, mas, também, pela melhoria do ambiente de trabalho, evitando acidentes e prezando pela saúde dos seus colaboradores.

Além disso, uma administração de qualidade ajuda na prevenção das doenças ocupacionais, que são causadas por más condições de trabalho — daí a importância em melhorar a saúde organizacional!

Quer saber como fazer isso? Conheça agora 9 ações simples, que podem ser implementadas pelos profissionais responsáveis pela medicina do trabalho, para ajudar o seu negócio a evoluir!

1. Conscientize seus funcionários

Uma das melhores maneiras de manter a saúde organizacional é por meio da conscientização. Quando os funcionários entendem a importância em prezar pela sua segurança, fica cada vez mais fácil prevenir os acidentes e manter a qualidade no ambiente de trabalho. Além disso, é preciso realizar todos os exames necessários para que os profissionais possam trabalhar com qualidade.

Para facilitar a disseminação das informações, busque utilizar os canais de comunicação internos da empresa, permitindo, assim, que todos os funcionários tenham acesso a elas e entendam a importância em prezar pela sua proteção e saúde, seja para execução de suas atividades ou pelo seu próprio bem-estar a longo prazo.

Outras formas de conscientizar seus funcionários são:

  • elaborar minicursos internos sobre saúde e segurança do trabalho;
  • realizar ciclos de palestras sobre cuidados com saúde e vida saudável;
  • enviar material de apoio para os canais de contato (como e-mail);
  • implementar rotinas mais saudáveis dentro da organização e deixar claro as razões das mudanças, entre outros.

2. Ofereça equipamentos de segurança aos funcionários

Os equipamentos de segurança, também conhecidos como EPIs, são extremamente importantes para evitar os acidentes de trabalho. Eles garantem que o profissional não seja exposto a doenças ocupacionais, que podem causar problemas mais graves, prejudicando o desempenho do time.

Essa questão já é garantida por meio da NR-6, que obriga as organizações a fornecerem EPIs de qualidade para seus funcionários. Porém, em alguns casos, pode-se oferecer segurança adicional, a fim de que possam exercer suas atividades com o mínimo de riscos possível.

3. Inclua atividades externas na rotina dos funcionários

Muitas atividades realizadas pelos funcionários podem levar a graves problemas, como lesão por esforço repetitivo (LER). Por isso, é importante que o ambiente de trabalho esteja adequado ao tipo de atividade que será realizada — como a inclusão de equipamentos e ferramentas que permitam uma melhor acomodação ergonômica.

Uma alternativa é permitir atividades variadas durante o expediente, como exercícios físicos ou, até mesmo, meditação. Elas ajudam a aliviar o estresse e a prevenir problemas causados pela repetição excessiva de movimentos. Vale ressaltar que as atividades devem ser realizadas com o auxílio de um profissional da área.

Além disso, incentive pequenas pausas durante as atividades produtivas. Além de ajudar a evitar as lesões por esforço repetitivo, também é uma forma de garantir a produtividade. Afinal, sabe-se que esses momentos de descanso funcionam como uma espécie de recuperação para o cérebro, recobrindo a concentração para a execução das atividades posteriores.

4. Não deixe os treinamentos de lado

Além da conscientização, uma das maneiras de melhorar a saúde organizacional é realizar treinamentos com os funcionários. Dessa forma, é possível capacitar os profissionais para lidar com situações que possam comprometer o seu bem-estar, seja ele físico ou emocional.

Especialmente quando a atividade é realizada em ambientes suscetíveis a problemas diversos, é essencial que os colaboradores sejam instruídos sobre como lidar com possíveis acidentes. Isso para que não comprometam sua integridade e bem-estar, realizando as melhores ações e protegendo a si mesmos e os demais colegas.

Os treinamentos também são essenciais para que os funcionários aperfeiçoem as técnicas, de forma a realizarem seus trabalhos com segurança, incorporando procedimentos mais modernos e que visem evitar, cada vez mais, os problemas e acidentes.

5. Divulgue as NRs aos colaboradores

As Normas Regulamentadoras (NRs) são um conjunto de procedimentos e requisitos relacionados à segurança do trabalho. Elas são de extrema importância para manter a saúde organizacional em uma empresa e, por isso, não devem ser ignoradas. Com o seu cumprimento, é possível garantir não somente a saúde organizacional, mas, também, a prevenção de acidentes, além de atender às exigências legais.

Lembre-se que as NRs são elaboradas por um corpo de especialistas, que visam sempre acompanhar as melhores medidas a serem implementadas nas empresas e indústrias.

6. Incentive a realização dos exames médicos periódicos

Os exames periódicos, dentro do ambiente empresarial em si, já são obrigatórios por lei, segundo as diretrizes do PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Operacional, regulamentado pela NR-7).

Porém, é preciso inserir na cultura da empresa que isso não é apenas uma questão de obrigatoriedade — é uma forma de manter a saúde dos colaboradores em dia. Afinal, muitas lesões ocupacionais, quando identificadas inicialmente, podem ser tratadas e evitar que se tornem crônicas e/ou permanentes.

Por isso, incentive sempre seus funcionários a realizarem os exames médicos necessários não só no momento da obrigatoriedade das avaliações periódicas, mas, também, ao longo do ano ou diante de alguma circunstância que evidencie necessidade de acompanhamento.

7. Invista em ergonomia

Um dos grandes geradores de problemas de saúde no ambiente organizacional, e que precisa ser controlado pelos especialistas em medicina do trabalho, é a questão da ergonomia. O conceito diz respeito ao estudo das relações entre homem e máquina, em busca de uma maior segurança e eficiência na interação entre esses agentes.

Sendo assim, ao aplicar conceitos de ergonomia no ambiente de trabalho, é possível diminuir os desconfortos e lesões causados pelas interações inadequadas com os equipamentos.

Por exemplo, uma simples mudança no posicionamento de um funcionário diante de uma máquina pode diminuir os índices de acidentes de trabalho. Uma iluminação adequada é capaz de evitar que, por falta de condições de visualização ou por cansaço, a pessoa se submeta a uma ação que poderá gerar um problema grave naquele ambiente.

A ergonomia é aplicável a qualquer relação de trabalho que envolva o uso de máquinas. Até mesmo os colaboradores em um escritório necessitam que ela seja aplicada de forma eficiente. Por exemplo, aqueles que exercem sua rotina diante do computador necessitam de cuidados dessa natureza, ou poderão adquirir problemas como a LER, tendinopatias, entre outros.

Com um ambiente ergonômico, é possível diminuir os afastamentos por lesões, bem como aposentadorias por invalidez, que geram uma série de prejuízos materiais e imateriais para a organização (já que prejudica sua imagem perante os próprios funcionários e para o mercado).

8. Aposte em um programa de alimentação saudável

Muitas questões de saúde estão intimamente ligadas com a alimentação. Há uma correlação direta, por exemplo, de alimentação rica em gorduras saturadas e os problemas cardiovasculares. E a empresa precisa ter ciência de que ela cumpre um papel importante nisso.

Afinal, muitas das refeições dos colaboradores são feitas no ambiente interno da organização. E se a empresa oferece alimentação no local, torna-se ainda mais responsável.

Uma opção, portanto, para evitar este tipo de problema é fornecer uma alimentação saudável e equilibrada dentro do ambiente da empresa. Muitas organizações realizam esse processo, contratando nutricionistas e empresas de alimentação corporativa para realizarem a elaboração de um cardápio adequado para as necessidades dos trabalhadores, incluindo as refeições principais.

Lembre-se de considerar, nesse programa de alimentação saudável, as peculiaridades de saúde e distúrbios alimentares, incluindo opções sem glúten, sem lactose, para diabéticos, entre outros.

9. Realize eventos internos de promoção da saúde

Seus funcionários devem ter consciência de ações de saúde que eles mesmos podem realizar para autoproteção. Isso pode ser feito por meio de eventos específicos, realizados regularmente, dentro do ambiente organizacional.

Por exemplo, ciclos de palestras sobre alimentação saudável e a necessidade da prática regular de exercícios podem conscientizar seus funcionários sobre o que podem fazer para manterem seus cuidados com a saúde em dia e educá-los dentro do ambiente empresarial.

Além disso, também podem ser feitas práticas que auxiliem na melhora do dia-a-dia organizacional. Por exemplo, que tal realizar um evento que conte com práticas de atividades dentro da empresa uma vez por mês?

Assim, além da conscientização, pode-se abrir margem para um melhor clima organizacional, que torna o ambiente interno mais ameno e, em alguns casos, até mesmo momentaneamente mais descontraído, priorizando os cuidados com o colaborador e demonstrando que a empresa se importa com ele, além de auxiliar na saúde mental dos presentes. Isso influencia, inclusive, no engajamento dos colaboradores.

A saúde organizacional no ambiente de trabalho é um tema muito caro, já que 50% do desempenho das empresas está atrelado ao conceito de funcionários saudáveis e que exerçam suas atividades na plenitude de suas capacidades físicas e mentais. Assim, é imprescindível tomar medidas importantes para garantir que seus colaboradores estejam sempre saudáveis no ambiente de trabalho — até mesmo porque isso traz uma série de implicações legais devido à legislação trabalhista.

Além disso, é essencial manter o bem-estar dos funcionários no dia a dia, para que possam não só estarem saudáveis, mas felizes dentro da organização. Mas afinal, saúde e bem-estar são sinônimos? Ou há diferença entre os termos? Há diferenças entre medicina do trabalho e bem-estar corporativo? Leia nosso artigo e entenda melhor as discussões sobre o assunto.

Gostou do texto?

Deixe seu email e enviaremos todas as semanas novidades para você!

Confira também

IMPORTANTE: Devido ao grande número de perguntas similares no blog, estamos selecionando as melhores para responder. Sendo assim, sugerimos que você busque a resposta para a sua dúvida nos comentários antes de enviar sua pergunta. Obrigado!

Um comentário para “9 ações simples que melhoram a saúde organizacional”

  1. fernando disse:

    As sua matérias são sensacionais tem me ajudado muito com o meu curso de tecnologia em segurança do trabalho. Parabéns muito bom mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba no seu email tudo sobre segurança no trabalho! Não enviaremos spam!