Exame médico admissional: entenda sua importância durante a contratação

Exame médico admissional: entenda sua importância durante a contratação

É comum que as empresas se preocupem logo em avaliar a qualificação, perfil dos candidatos e disponibilidade no momento das contratações. No entanto, algumas empresas podem, num primeiro momento, se esquecer ou ter dúvidas em relação a outros procedimentos importantes. O exame médico admissional é um deles.

Por isso, neste post, apresentaremos a importância deste procedimento durante a contratação, mostrando por que a empresa não pode deixá-lo fora do processo e quais são as consequências que poderão surgir de sua não realização. Confira:

Para que serve o exame médico admissional?

Em geral, o exame funciona como a garantia de que o futuro funcionário está em condições físicas de exercer a função para a qual será contratado. É uma maneira de o empregador se resguardar e demonstrar que está contratando uma pessoa plenamente capaz para aquele trabalho.

Em geral, sua função não é focar unicamente em características impeditivas para a função pretendida, mas avaliar a saúde do trabalhador de forma geral. Outra finalidade é fornecer orientação para casos de pessoas em condições especiais de saúde que preencherão a vaga de emprego.

O que pode acontecer se o exame não for feito?

Problemas com a legislação

É importante lembrar que a legislação trabalhista de nosso país determina como obrigatória a realização de exame médico admissional. Logo, não fazê-lo implica necessariamente estar em desacordo com a legislação.

Além de ser obrigatório no aspecto legal e trabalhista, o exame médico é uma proteção tanto para a empresa quanto para o trabalhador. Para a empresa, porque ela saberá que está contratando uma pessoa em condições saudáveis para trabalhar, com menor probabilidade de passar por contratempos no trabalho ou implicar gastos maiores a médio ou longo prazo.

Para o trabalhador, porque assim ele também tem atestada sua saúde no momento da contratação, vindo a estar protegido se futuramente, por exemplo, desenvolver alguma doença ocupacional ou sofrer um acidente no trabalho.

Eventuais processos judiciais

Sem o exame, a empresa não poderá se proteger, por exemplo, contra alegações de que problemas de saúde ocorreram sob sua responsabilidade. Assim, mesmo no caso de o empregado autor da ação já ser portador, antes da contratação, da doença ou deficiência que alega ser de responsabilidade do empregador, este poderá ser condenado judicialmente a arcar com todos os custos decorrentes daquela situação.

Para evitar esse problema, o exame médico funciona como uma prova do estado de saúde do funcionário quando entrou na empresa. Funciona também para atestar suas condições quando do desligamento do cargo, se for o caso.

Problemas com a produtividade

Um funcionário que tenha algum problema de saúde que não seja de conhecimento da empresa pode representar maior incidência de faltas, licenças médicas, perda de produtividade e maior onerosidade não previstos inicialmente pelo empregador.

Além dos custos para arcar com sua falta, a empresa pode enfrentar problemas para remanejar pessoal ou contratar substitutos (o que pode não ser tão rápido, principalmente se for uma função específica ou que requer determinada qualificação), podendo enfrentar paradas temporárias de serviços e consequentes prejuízos.

Desconformidade com os padrões legais

Outro risco que a empresa corre se não realizar o exame da forma correta é o de se colocar em desacordo com os padrões legais de saúde exigidos. Pedir que o próprio funcionário vá até um local fazer o exame também é arriscado, pois nem sempre se sabe a idoneidade dos estabelecimentos escolhidos.

Para evitar este problema de forma prática, é interessante contratar uma empresa especializada na área, que irá verificar todo o procedimento com segurança. Ter esse facilitador é importante, também, porque o exame médico admissional não é o único que o trabalhador deve fazer enquanto ligado à sua empresa. Ele terá de realizar outro exame se for mudar de função, por exemplo, entre outras possibilidades (saiba melhor aqui).

Neste sentido, contar com uma empresa terceirizada que cuide destes trâmites com segurança também é uma tranquilidade para que a empresa possa focar nos negócios, sem descuidar de aspectos legais importantes.

E então, sua empresa havia pensado na grande importância do exame médico admissional? Já conta com uma empresa especializada para orientar e ajudar a cumprir com este tipo de exigência?

Estamos disponíveis para esclarecer dúvidas ou comentários deixados no campo direcionado!

 

banner_ebook_1

Gostou do texto?

Deixe seu email e enviaremos todas as semanas novidades para você!

Confira também

IMPORTANTE: Devido ao grande número de perguntas similares no blog, estamos selecionando as melhores para responder. Sendo assim, sugerimos que você busque a resposta para a sua dúvida nos comentários antes de enviar sua pergunta. Obrigado!

5 comentários em “Exame médico admissional: entenda sua importância durante a contratação”

  1. Pingback: Contratar funcionários: CLT x Prestação de serviços, qual a melhor opção?
  2. Thais disse:

    Quando faço o exame médico admissional é sinal que a empresa está me contratando?

    1. Equipe SST disse:

      Oi, Thais.
      Os exames admissionais são solicitados mediante contratação.

  3. Rogerio Andrade Carvalho disse:

    em qual Medico devo mandar o funcionar fazer o exame adiciona (atestado)

    1. Equipe SST disse:

      Normalmente a empresa contratante indica uma empresa especializada para a realização do atestado admissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba no seu email tudo sobre segurança no trabalho! Não enviaremos spam!