Vale a pena investir em um curso técnico de segurança do trabalho?

Vale a pena investir em um curso técnico de segurança do trabalho?

A segurança do trabalho tem como função proteger o trabalhador dos riscos presentes no seu local de trabalho, reduzir esses riscos e promover sua saúde como um todo. Isso  diminui o número de acidentes e de doenças ocupacionais, reduzindo também o absenteísmo e mantendo a força de trabalho saudável e produtiva.

Toda empresa deve dispor de uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) composta por trabalhadores da empresa e de uma equipe multiprofissional denominada de Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) composta por um técnico de segurança do trabalho, um engenheiro de segurança do trabalho, um médico do trabalho, um enfermeiro do trabalho e um auxiliar de enfermagem do trabalho, de acordo com o grau de risco da empresa, sua atividade principal e o número de funcionários como definido pela NR 4.

Porém, muitos empreendimentos têm dúvidas sobre se investir em um curso técnico de segurança do trabalho realmente compensa ou se há alternativas melhores. Saiba, a seguir, a resposta para essa questão.

Como funciona curso técnico de segurança do trabalho?

O curso tem duração aproximada de 18 meses e é composto de disciplinas nas áreas de segurança, higiene, medicina preventiva, controle de riscos, psicologia, informática, administração, engenharia, legislação e comunicação. Isso garante ao estudante um vasto mercado de trabalho, podendo trabalhar em qualquer empresa, das pequenas às grandes indústrias, e atuar na inspeção e avaliação dos locais de trabalho, investigação de acidentes, orientação de funcionários e proposta de medidas de segurança.

Em muitas empresas, o técnico em segurança do trabalho, que ganha esse título após a conclusão do curso técnico, é o único integrante do SESMT e o responsável por todas as decisões relacionadas à segurança dos trabalhadores.

Compensa investir no curso?

Muitas vezes, não. O investimento em um curso técnico de qualidade para a equipe pode ser um gasto maior do que o previsto e, ainda assim, insuficiente para garantir o melhor serviço, mesmo com a avaliação da qualidade de ensino das escolas.

Além disso, responsabilizar um único funcionário por todas as atividades e tomadas de decisão implicadas em oferecer um ambiente seguro acaba sobrecarregando-o, não gerando os melhores resultados possíveis e trazendo até problemas legais.

Quais são as alternativas?

Uma das melhores opções é contratar uma empresa terceirizada de segurança do trabalho. Além do técnico, a empresa oferece outros profissionais especializados em medicina do trabalho, como médicos, engenheiros, fonoaudiólogos e advogados, e diversos serviços, como:

  • Atestados de saúde ocupacional (ASO);
  • exames ocupacionais;
  • programas de controle médico (PCMSO);
  • de prevenção de riscos ambientais (PPRA);
  • medições de ruídos, calor e metálicos;
  • emissão de perfis profissiográficos previdenciários (PPP);
  • laudos de condições ambientais de trabalho (LTCAT);
  • além de treinamentos de segurança para os funcionários quanto ao uso de EPIs, trabalho em alturas, com eletricidade e serviços específicos para empresas mineradoras (PGR) e de grande porte (PCMAT).

Dessa forma, é possível obter tudo o que é necessário em apenas um lugar.

Nesse contexto, o importante é sempre investir na melhor opção, ou seja,  aquela que garantirá maior segurança para os trabalhadores, prevenindo riscos, orientando para a proteção individual e coletiva e promovendo o bem estar físico e psicossocial de todos.

Os cursos técnicos, embora contribuam para a formação dos profissionais, não são suficientes para garantir um serviço no mesmo nível de complexidade e excelência que uma empresa terceirizada especialista em segurança do trabalho.

Seu empreendimento já conta com a CIPA e o SESMIT? Algum dos seus profissionais possui qualificação técnica em segurança do trabalho? Ou optaram por contratar um serviço terceirizado? Compartilhe conosco nos comentários!

banner_ebook_1

Gostou do texto?

Deixe seu email e enviaremos todas as semanas novidades para você!

Confira também

IMPORTANTE: Devido ao grande número de perguntas similares no blog, estamos selecionando as melhores para responder. Sendo assim, sugerimos que você busque a resposta para a sua dúvida nos comentários antes de enviar sua pergunta. Obrigado!

4 comentários em “Vale a pena investir em um curso técnico de segurança do trabalho?”

  1. luis Richard disse:

    Grande dúvida quero muinto seguir nesta profissão de tecnico de segurança do trabalho…

    Mais fasso um curso, ou fasso uma facul?

    Obrigado e uma boa noite

    1. Equipe SST disse:

      Olá Luís! Você pode encontrar diversas instituições fazendo uma busca rápida no Google. Convém também buscar indicações de amigos e familiares.

      Continue participando! Grande abraço.

  2. Alexandre Souza Soares disse:

    não gostei de um comentário que fizeram fiquei decepcionado com a colocação; é claro que todo mundo tem direito a escrever o que anseja sobre o assunto mas; falar que
    ((((( Como funciona curso técnico de segurança do trabalho? O curso tem duração aproximada de 18 meses e é composto de disciplinas nas áreas de segurança, higiene, medicina preventiva, controle de riscos, psicologia, informática, administração, engenharia, legislação e comunicação. Isso garante ao estudante um vasto mercado de trabalho, podendo trabalhar em qualquer empresa, das pequenas às grandes indústrias, e atuar na inspeção e avaliação dos locais de trabalho, investigação de acidentes, orientação de funcionários e proposta de medidas de segurança. Em muitas empresas, o técnico em segurança do trabalho, que ganha esse título após a conclusão do curso técnico, é o único integrante do SESMT e o responsável por todas as decisões relacionadas à segurança dos trabalhadores.

    R: a empresa em que cursei eu pesquisei muito; só de curso foi 30 meses; e mais 6 de estagio e só poderia estagiar se fosse aprovado no modulo teórico; tinha curso de desenho técnico com arquiteto e engenheiro; o curso custou 15 mil ao total! tive curso de dicção e oratória algo a mais do que vc falou logo acima. isso depende muito de qual instituição vc vai fazer o curso.

    ((((( compensa em investir no curso? Muitas vezes, não. O investimento em um curso técnico de qualidade para a equipe pode ser um gasto maior do que o previsto e, ainda assim, insuficiente para garantir o melhor serviço, mesmo com a avaliação da qualidade de ensino das escolas. Além disso, responsabilizar um único funcionário por todas as atividades e tomadas de decisão implicadas em oferecer um ambiente seguro acaba sobrecarregando-o, não gerando os melhores resultados possíveis e trazendo até problemas legais. )))))!!!

    R= Existem trabalhadores de TST que só pensam em salario no fim do mês e PROFISSIONAIS bem treinados e competentes e interessado na prevenção de acidente de trabalho e higiene pelo menos nas minimas condições saudáveis dos colaboradores; mas, geralmente estão bem colocados em empresa que investe em qualidade; desde que tenham Apoio da gerencia; isso reflete no trabalho final do TST; o que deve se entender que ele não é o único responsável; e sim a pessoas que vai levantar dados e repassar as informações para as ações cabíveis; e na colocação de poder trazer problemas legais isso depende da pessoas e do real interesse de proteger a empresa sobre ações evitando de gastos e protegendo nas fiscalizações realizadas e DDS e treinamento feitos pelo TST esses Documentos provam que a empresa e o TST estão fazendo sua parte tendo respaldo contra ações; eu particularmente consegui proteger provando que funcionava o SESMT e a gerencia e também mostrando o que custos e fazendo assim responsabilizando o ex-funcionário e da ação que era de 60 mil a empresa pagou 3 mil por causa das horas extra que tinha pendencia não esclarecidas; e que não era parte da segurança averiguar isso; no enteando quando se tem alguém comprometido com a causa; é sim de valia para empresa; mas, o TST tem que querer realmente vestir a camiseta da empresa.

    por isso falei Existem trabalhadores de TST que só pensam em salario no fim do mês e PROFISSIONAIS que atuam em segurança e assumem um compromisso com a empresa.

    1. Equipe SST disse:

      Olá Alexandre! Obrigado pelo seu comentário! Realmente existem diversos cursos com qualificações diferenciadas. Nosso objetivo no post foi dar uma visão mais geral sobre o assunto.

      Continue participando! Grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba no seu email tudo sobre segurança no trabalho! Não enviaremos spam!